Zé Gonçalves votou favorável ao valor de 750 mil para aquisição da  sede própria para o Procon, mas votou contra o imóvel indicado para a compra.

O vereador Zé Gonçalves votou contra o projeto referente a aquisição de um imóvel para o Procon de Patos que foi apresentado pelo Executivo na sessão ordinária da Câmara Municipal na noite dessa quinta-feira (10).

Ele informou que não se opôs ao preço apresentado de R$ 750.000,00 ( setecentos e cinquenta mil reais), mas sim a falta de alternativas oferecidas, já que o projeto restringiu a apresentação de somente um imóvel localizado na Rua João da Mata.

Na opinião dele, deveria ter-se apresentado uma pesquisa de preços de imóveis para que se tivesse um número maior de ofertas e assim fosse decidido qual deles seria mais conveniente para a aquisição.

“Quando é para a prefeitura comprar sempre compra mais caro, quando é para vender é sempre mais barato, o exemplo foi a venda do hotel JK”, lembrou Zé Gonçalves, pontuando os fatos como contradição recorrente.
O vereador lembrou também que não foi apresentada uma pesquisa de preço, justamente para aquisição de um imóvel para o Procon, uma instituição que tem a pesquisa de preço como fundamental para a defesa do consumidor.” Uma grande contradição, um órgão que só vive fazendo pesquisa de preços e quando é para adquirir um imóvel para seu funcionamento, foca apenas em um”, afirmou o parlamentar.
Gonçalves disse ainda que existem outras ruas no centro, na Brasília com mais acessibilidade. Que existem outros imóveis, maiores e talvez até com preços inferiores.” Eu defendo a aquisição do imóvel para sair do aluguel. Inclusive votei favorável ao valor de setecentos e cinquenta mil. Mas neste caso de dizer que tem que ser aquela casa, onde ninguém sequer teve como entrar e ver tudo direitinho, não voto”, destacou o vereador.