Retorno as aulas presenciais sem professores e servidores imunizados é suicídio. Diz  Zé Gonçalves.

O sindicalista e vereador Zé Gonçalves, vice presidente do SINFEMP- Sindicato dos Funcionários Públicos Municipais de Patos e Região, se posicionou contrário ao início das aulas presenciais, mesmo sistema híbrido, argumentando que até o momento não existe imunização na categoria, pois tomaram apenas a primeira dose e a segunda está prevista para o mês de setembro e até outubro do corrente.

O vereador afirmou que não são apenas os professores, mas os demais profissionais e servidores de apoio, que precisam antes de tudo, estarem vacinados e as escolas e creches estarem adequadas para o início das aulas presenciais, que na sua opinião não tem como iniciar este ano.

O sindicalista e vereador também argumentou que apenas 18,7% do povo brasileiro receberam a primeira e segunda dose ou dose única e pelo andar da vacinação vai chegar a junho de 2023 para vacinar 100%.” Ora, se em 6 meses vacinaram menos de 20%. Dezembro chegaremos a 40%. Em junho de 2022 a 60%. Em dezembro de 2022 a 80% e somente em junho de 2023 é que teremos a imunização de todos”, calculou o mesmo.

Zé Gonçalves disse que tem muita gente pensando que os professores estão em suas casas sem trabalharem, mas no entanto estão com uma tripla jornada de trabalho.

Por último o vereador pediu sensibilidade aos demais pares da casa, argumentando que só sabe o que passa no dia a dia esses profissionais e servidores de apoio.” É muito bom o vereador está em sua casa, numa sessão remota, mas procura saber do professor que tem que comprar notebook fiado, celular para poder desempenhar o seu trabalho”, alertou o parlamentar mirim.